Poemas

Caio Martins

Traducción del portugués al español de Andrés Guzmán Díaz

O difícil nome dessa tal coisa que tentamos entender

seu nome escrito na folha não parece tanta coisa assim

não me dá nem mesmo um arrepio daqueles que os românticos cantavam

e ainda por cima não me impõe nenhuma grande reflexão,

seja ela válida ou não, seu nome escrito não parece tanta coisa assim.

às vezes eu escrevo seu nome no vento, com o dedo mesmo,

só para ter a sensação de que é um nome vibrante, mas não sei não,

talvez seja só a minha mente infantil.

o seu nome escrito na folha diz tanto quanto uma palavra de outra língua

uma daquelas com som bonito, mas que a gente não faz ideia do que significa.

quando me pedem para escrever o seu nome, eu me chateio.

é sempre um parto escrever o seu nome, não é que seja um nome feio ou um palavrão

—quem dera fosse um palavrão.

seu nome escrito, letra por letra, parece apenas uma figura desenhada pelo acaso

o acaso que acontece as vezes e depois some, mas, como um relâmpago, causa algum efeito,

seu nome escrito faz eu me tornar mentiroso, e cada vez que eu escrevo seu nome eu me sinto mais iludido.

é lindo, tudo que é de mentira tem a sua beleza, e seu nome escrito, apesar de sem sentido

ainda continua lindo.

*

a ressaca foi o prêmio

pela noite em que você se atirou no mundo

e saiu dizendo que não voltaria

mas depois acordou pensando que nunca saiu.

não adiantou fugir de você

em algum lugar largada na cidade você se encontrou e te carregou de volta

El difícil nombre de esa cosa que intentamos entender

su nombre escrito en una hoja no parece mucha cosa

no me da ni un escalofrío de aquellos que los románticos cantaban

y sobre todo no me impone ninguna profunda reflexión,

sea ésta válida o no, su nombre escrito no parece mucha cosa.

a veces yo escribo su nombre en el viento, con el mero dedo,

sólo para tener la sensación de que es un nombre vibrante, pero no sé no,

tal vez sea sólo mi mente infantil.

el nombre suyo escrito en la hoja dice tanto como una palabra de otra lengua

una de esas con sonido bonito, mas que la gente no tiene idea de lo que significa.

cuando me piden escribir su nombre, yo me hastío.

es siempre un parto escribir su nombre, no que sea un nombre feo o una palabrota

—ojalá fuera una palabrota.

su nombre escrito, letra por letra, parece apenas una figura diseñada por el azar

el azar que acontece a veces y después desaparece, pero, como un relámpago, causa algún efecto,

su nombre escrito hace que me vuelva mentiroso, y cada vez que yo escribo su nombre yo me siento más engañado.

es lindo, todo lo que es de mentira tiene su belleza, y su nombre escrito, aunque sin sentido

todavía continua lindo.

*

la resaca fue el premio

por la noche en que te arrojaste al mundo

y saliste diciendo que no volverías

pero después despertaste pensando que nunca saliste.

no sirvió huir de ti

en algún lugar abandonada en la ciudad te encontraste y te cargó de vuelta.

Pedaços em um avião

um avião acaba de partir do aeroporto local

e da minha janela eu pude vê-lo,

pude imaginar muitas histórias

que certamente estão lá dentro,

não as minhas histórias, não as que eu vivi,

não as que eu imaginei,

mas por alguns instantes, estou certo de que

naquele avião estava um pedaço de mim.

ainda dá para ver a sua luz pela janela

enquanto a canção diz: I’m just another photo

e eu penso se ainda sou uma foto pendurada em seu quarto

ou se já fui embora, assim como o pedaço de mim

que partiu, sabe-se lá para onde, com aquele avião, mas talvez não seja mais tempo para falar sobre isso.

Pedazos en un avión

un avión acaba de despegar del aeropuerto local

y desde mi ventana yo pude verlo,

pude imaginar muchas historias

que ciertamente están allá dentro,

no mis historias, no las que yo viví,

no las que yo imaginé,

pero por algunos instantes, estoy seguro de que

en aquel avión estaba un pedazo de mí.

todavía se puede ver su luz por la ventana

mientras la canción dice: I’m just another photo

y yo pienso si aún soy una foto colgada en tu cuarto

o si ya partí, así como el pedazo de mí

que despegó, sabe quién adónde, con aquel avión, mas tal vez ya no sea tiempo de hablar sobre eso.

Caio Martins es estudiante de Literatura en Brasil.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s